A Fábula dos Porcos-Espinhos

A Fábula dos Porcos-Espinhos

Conhecem a fábula dos Porcos-Espinhos? Não é de Esopo nem de La Fontaine – há quem a atribua ao filósofo alemão Schopenhauer – e reza assim:

 

“Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram juntar-se em grupos: assim agasalhavam-se e protegiam-se mutuamente.

Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor… Por isso decidiram afastar-se uns dos outros e voltaram a ficar congelados. Precisavam de fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros…

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Voltaram a aproximar-se, pouco a pouco, com precauções, de tal forma que, unidos, cada qual conservava uma certa distância do outro, mínima, mas o suficiente para se aquecerem, resistindo à longa era glacial.

E assim sobreviveram…”

 

Moral da História: trabalhar em conjunto nem sempre é fácil. Muitas vezes magoamos e somos magoados. Mas vale a pena trabalhar nesse sentido, até porque, juntos, somos mais fortes e obtemos melhores resultados.

(Podem também espreitar este vídeo, com a fábula animada: https://www.youtube.com/watch?v=lB7nnjwyBR0)

 

Em família, como podem cooperar, como os porcos-espinhos? Será que alguém anda a “picar” alguém porque se “aproximou” de mais? Será que alguém anda a deixar o outro com “frio” porque se mantém demasiado longe?

E boa sexta-feira 🙂



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *